quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Eu "expilico"...

Não é que te tenha raiva ou ódio. Não é, no entanto, que te tenha perdoado. Nem costumo lembrar-me da tua existência. Mas quando isso acontece, nesses raros momentos, gostava que te nascesse uma pila bem no meio da testa. E isso até me faz rir.
Enfim... continuo preocupada com a minha sanidade mental. Ou com a falta dela, por assim dizer.

4 comentários:

Observador disse...

Eu sei que muitos homens pensam com a cabeça de baixo mas ... uma pila no meio da testa?!?!

És mazinha.

:D

Anónimo disse...

Ficaria o verdadeiro "cara de caralho"...

J.A.

Dança dos Dias disse...

António, não sou má. Só um bocadinho parva.

Anónimo J.A., caríssimo, reservo-me o direito (salvo raras excepções) de ser eu quem escreve as caralhadas por aqui.
Palmadinha nas costas e amigos na mesma, caralho.

Anónimo disse...

Entendido! Se há coisa pela qual nunca me verás reclamar é por um caralho...

J.A.