domingo, 14 de novembro de 2010

É por isso que eu defendo as refeições em silêncio.

Eu sabia que ela já sabia mas nunca tinha tocado no assunto. Creio que esperava que fosse eu a contar-lhe. Algures entre a sopa e o primeiro prato, deixei cair a novidade na mesa. Ela não disse nada. Vislumbrei-lhe no rosto aquilo que pareciam ser lágrimas. Continuou em silêncio. Acabei de jantar. Vim para casa. Nunca soube muito bem lidar com o choro dos outros.

Eu estou bem, mãe, obrigada por perguntares.

1 comentário:

dEUsA disse...

Speechless...
Talvez por eu não saber o que isso é...
Kiss