sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Lamento.


Lamento se nunca quis ser quem quiseste que fosse. Lamento a tua falta de grandeza. Lamento, na tua vida, o vazio provocado pela ausência daquilo que se constrói com pulso de ferro. Lamento por ti. Lamento por mim. Lamento por nós. Lamento por cada palavra que um dia te há-de arder na boca e a mim ardeu nas veias. Lamento. Lamento sinceramente que nunca tenhas sabido valorizar as asas que te dei. Lamento se me sinto cansada. Lamento se me custa suportar-te. Lamento se sinto que todas as palavras estão a mais e nada mais tenho a dizer-te. Lamento. Repito, até à exaustão, lamento. Lamento que não mais consiga chorar-te. Lamento que nunca tenhas querido conhecer-me. Sou uma estranha. Lamento que me tenhas roubado o sorriso tantas vezes. Lamento. Lamento se me afasto. Vais-me morrendo aos poucos. Lamento.


Não quero mais ser tua mãe. Acredita-me.

1 comentário:

eu sou assim disse...

Também lamento que assim seja :-(